top of page
AA_0026_24_BANNER_WEB_SOMBRIO_780x186px.gif
  • Foto do escritorJarbas Vieira

Consumo de água de fontes alternativas traz graves riscos à saúde



O antigo ditado já alerta: as aparências enganam. A ideia vale também para os cuidados no consumo da água. Muitas vezes as fontes alternativas de abastecimento de água, como poços e ponteiras, têm aparência límpida. Contudo, de forma imperceptível a olho nu, apresentam problemas que trazem enormes riscos à saúde.


De acordo com o Instituto Trata Brasil, em estudo conjunto com a USP, o país tem 2,5 milhões de poços artesianos. Quase 90% são clandestinos, desprovidos de qualquer tipo de licenciamento dos órgãos ambientais e de vigilância sanitária. Isso leva à superexploração do recurso hídrico, fazendo com que os níveis das reservas se rebaixem significativamente, pois as captações são descontroladas, mal geridas e muitas vezes excedem as recargas naturais dos aquíferos. Os especialistas advertem para dois mitos: o da água subterrânea como recurso infinito e também que se trata de um produto com qualidade sempre superior àquele presente na rede pública.


Em artigo publicado pelo promotor de Justiça do Ministério Público do Rio Grande do Sul, Eduardo Coral Viegas, são citados os riscos invisíveis presentes neste tipo de fonte, resultantes da infiltração de agentes contaminantes presentes na superfície, de natureza biológica ou química. São eles o chorume, agrotóxicos, esgotos a céu aberto e oriundos de fossas, líquidos da mineração, descartes da indústria, vazamentos em postos de combustíveis.


“As causas biológicas provocam doenças de veiculação hídrica que aparecem rapidamente, tais como diarreia, disenteria, cólera, febre tifoide e hepatite. Já as químicas podem nem ser de diagnóstico associado ao consumo de água e aparecer ao longo do tempo, podendo-se citar alguns resultados danosos para o homem: transtornos neurológicos, reprodutivos, imunológicos, insuficiência renal e hepática, doenças pulmonares e respiratórias, cânceres”, adverte o promotor. Eduardo Coral Viegas lembrou ainda que as empresas de saneamento são obrigadas a fazer as análises previstas em portaria do Ministério da Saúde, com a periodicidade ali estabelecida.


Sombrio Saneamento oferece desconto para estimular

conexão com rede pública

Sombrio possui mais de 4 mil residências que não estão conectadas à rede pública de abastecimento de água. Entre 300 a 400 não estão ligadas à rede de esgoto. Mesmo os locais que têm rede de esgoto mas não estão conectados à rede pública de água também se encontram em situação irregular, por usarem poço sem outorga e jogarem o esgoto sem a devida medição.


A Sombrio Saneamento, que realiza um trabalho de visitas domiciliares para ouvir as demandas da população e conscientizar sobre a importância do saneamento, oferece 50% de desconto na taxa de ligação de água e o mesmo percentual na taxa de ligação de esgoto. "A empresa tem plenas condições de atender todas estas novas 4 mil residências, pois fizemos investimentos em 2021 para aumentar a produção da Estação de Tratamento de Água”, explicou Gian Scandolara, superintendente da concessionária. Atualmente, a ETA trabalha 12 horas por dia para abastecer o município. Se aumentar para 24 horas, tem água suficiente para disponibilizar às novas famílias que se conectarem à rede pública.

تعليقات


Logo - Sicoob Credija colorida.png
Professoras Jéssica e Kelly.jpg
Toninho.jpg
JM Pavimentação Site Jarbas.jpg
bottom of page