foto_site_menor_cópia.gif
Política e informações da região com credibilidade
  • Jarbas Vieira

Araranguá: Gestão das praias é discutida no Conselho Ambiental do município


Aprovada na Câmara de Vereadores neste mês de agosto, a lei que autoriza o município de Araranguá a assinar junto ao Ministério do Planejamento o termo de adesão a gestão das praias ainda gera discussões. Araranguá é o quarto município no Estado a aderir portaria do Ministério do Planejamento. Nesta quarta, 23, o Conselho Ambiental do município de Araranguá – Coama - esteve reunido no auditório do Samae para debater os termos da portaria nº 113/2017 que regulamenta a adesão. Além dos conselheiros, representantes da comunidade e do governo municipal participaram do encontro que detalhou a determinação do Ministério do Planejamento, publicada na referida portaria em julho deste ano. “O Município optou por aderir ao programa depois da autorização do Legislativo. A forma como essa gestão será feita ainda será discutida depois de sermos habilitados”, comunicou o secretário de Planejamento, Fernando Serrano, também presente na reunião extraordinária do conselho.

Documentos para adesão já foram entregues na SPU

O primeiro passo para o Município se colocar a disposição para aderir ao programa de gestão das praias foi ter a autorização dos vereadores. Inclusive, a lei foi proposta pelo presidente da casa, Daniel Viriato Afonso (PP), com a coautoria do vereador, Luciano Pires (PR), e os demais vereadores. A segunda providência foi tomada na segunda, 21, quando o prefeito, Mariano Mazzuco (PP), o presidente da Câmara, os vereadores, Luciano e Jacinto Dassoler, acompanhados de representantes da Fama e secretaria do Planejamento, estiveram em Florianópolis na Secretaria de Patrimônio da União (SPU), para buscar mais informações e entregar a documentação que habilite o município de Araranguá a elaborar projetos e gerenciar as suas praias. O caminho ainda tem outras etapas. Depois disso, o pedido passará por um comitê estadual e outros órgãos reguladores federais para a resposta ser dada em até 30 dias. Araranguá é o quarto município no Estado a solicitar a adesão. “Entendemos que a gestão das nossas praias deve ser feita pelo município, pois desburocratizará alguns projetos, e a própria comunidade se envolverá melhor nas decisões, que vindas do governo federal nem sempre seguem a realidade local”, argumentou o presidente Daniel, que ainda explicou que o município não poderá gerir as praias livremente, devendo obedecer acertas restrições. “Existem diversas regras que deverão ser seguidas de acordo com as leis ambientais, Plano Diretor, Projeto Orla, por exemplo. É importante que todos entendam que o termo gera vários direitos, mas também deveres”, concluiu.


Sombrio saneamento
Sombrio saneamento

press to zoom
Fabrica de Sonhos
Fabrica de Sonhos

press to zoom
construshop.jpg
construshop.jpg

press to zoom
Sombrio saneamento
Sombrio saneamento

press to zoom
1/3
Ortobom
Ortobom

press to zoom
Fazae
Fazae

press to zoom
Ortobom
Ortobom

press to zoom
1/2
WhatsApp Image 2022-12-01 at 10.41.47.jpeg